caravana holiday

Caravana Holiday menor

 

CARAVANA HOLIDAY TRANSMÍDIA

Logo provvisório Caravana Holiday Transmídia

TEMPORADA 2014 / 2015

 

O projeto Caravana Holiday Transmídia é uma evolução do projeto Caravana Holiday. Está sendo realizado nos estados do Rio de Janeiro e Minas Gerais. Oficinas e produção audiovisual com 12 mestres profissionais e 15 jovens estagiários que estão envolvidos em Arraial do Cabo, RJ, na produção do filme O Destino do Changri-lá. 

 

Equipe Changri-lá 

 

OBJETIVOS

Qualificar 14 jovens profissionais e estudantes de carreiras ligadas ao audiovisual do interior e capital do RJ para os processos produtivos e cognitivos da atividade profissional. Realizar 2.020 horas de oficinas e atividades de capacitação dos mais diversos ramos da atividade audiovisual.

Realizar um telefilme documentário e gerar produtos transmídia: um  telefilme, uma microssérie de TV com três episódios de 24 minutos e uma webssérie de 20 episódios.

 

 

PROJETO CARAVANA HOLIDAY

 PRÊMIO ECONOMIA CRIATIVA 2012

(Secretaria de Economia Criativa do Ministério da Cultura)

Categoria

FORMAÇÃO PARA COMPETÊNCIAS CRIATIVAS

Logo Prêmio Economia Criativa

MAIS UM PROJETO PREMIADO. TRABALHO E EXCELÊNCIA RECONHECIDOS.

 

 

 

CARAVANA HOLIDAY TEMPORADA 2014

 

ATIVIDADES REALIZADAS EM 2014

 

EM BELMIRO BRAGA, MG

 

COM A TURMA DA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS DE BELMIRO BRAGA, MG. EM JUNHO E JULHO DE 2014. GEROU O CURTA DOCUMENTÁRIO "PATRIMÔNIO DA GENTE". FRUTO SURPREENDENTE.

 

Imagem cartaz Patrimônio da Gente jul2014 

 DSC 0623 menor

 

 

› EM SANTANA DO DESERTO, MG

40 JOVENS PARTICIPARAM NA ESCOLA MUNICIPAL JK, EM SANTANA DO DESERTO, MG. EM MAIO DE 2014. REALIZADO EM APENAS DUAS SESSÕES. PROJETO DESCONTINUADO.

 

Cartaz de inscrição 2014

Se você mora na região ou conhece alguém que mora em Santana do Deserto, MG, informamos que as inscrições já estão abertas e foram prorrogadas para 31 de janeiro de 2014, pois a Secretaria Municipal de Educação do município achou melhor realizar as oficinas com os jovens descansados. O projeto Caravana Holiday 2013 tem foco na educação patrimonial. O tema do filme a ser realizado pelos alunos em Santana do Deserto buscará atingir a história da construção da estrada de ferro e sua importância para o desenvolvimento econômico e ocupação da região. 

 

 

PRÓXIMOS MUNICÍPIOS

 

BELMIRO BRAGA, a partir de fevereiro

 

PROGRAMADOS, MAS SEM DEFINIÇÃO DE DATA

 

ARRAIAL DO CABO, RJ.

 

RESENDE, RJ

 

 

 

 APONTADOS, MAS SEM PREVISÃO DE REALIZAÇÃO

 Volta Redonda, RJ

 Lima Duarte, MG

 Matias Barbosa, MG (em 2014).

 

 

CARAVANA HOLIDAY TEMPORADA 2013

 

 

CARAVANA NAS ESCOLAS

Aconteceu na noite do dia 14 de agosto na Escola Municipal Conceição Aparecida Rosso a apresentação do doc Em Foco: a História, produzido durante a Caravana Holiday em Simão Pereiria, em junho. Na platéia, professores, alunos do ensino médio e funcionários e autoridades municipais da área de cultura e educação. Um sucesso. Naquela oportunidade foi entregue também a lista de equipamentos necessários para dotar Simão Pereira de uma unidade de produção de imagem e audiovisual. O processo já está em andamento.

Platéia na escola mod Exibição na escola mod 

Platéia na escola2 mod Simão Pereira eu e a turma

 

Cartaz ELETRÔNICO projeção ESCOLA Simão Pereira A3

 

ATIVIDADES EM SIMÃO PEREIRA (de 3 a 29 de junho)

Noite de 29 de junho de 2013. Exibição do curta "Em Foco: a História", realizado pelos alunos de Simão Pereira.

Platéia e telão 1  Kennedy falando e as meninas A turma e os certificados  A turma e Alessandra

 

Declaração de Débora Fialho, diretora e roteirista, sobre sua experiência no projeto.

"...O nosso filme foi um sucesso, quero agradecer a toda equipe da Carava Holiday..
quero agradecer aos meu amigos e nem sei o que dizer, mas vou improvisar:
Uma moeda de 5 centavos pode valer mais que uma de 1 real, ela tem um valor que nem uma outra tem, aprendi também, que o filme éh bem melhor atráz das câmeras, a produção, as pessoas em todo.. Aprendi que o "Magrão" tem alergia a peixe, que um bolinho super pequeno faz a boca dele ficar enorme, aprendi que o carro sai super arrumado e volta uma verdadeira bagunça, que nem cabe direito, aprendi a regular o iso, aprendi , a fazer um pam, apesar de não ser câmera, aprendi que certos "Cortes" não podem ser rigorosos, aprendi que o estresse faz parte, mas não podemos deixar que eles tomem nosso ambiente, também aprendi a dar valor as pequenas coisas, da valor a 5 segundos de bateria ou fita, na verdade eu aprendi tudo, e vou levar esse curso pra sempre em meu coração... Eu também percebi que depois do curso, vejo filmes, novelas, desenhos com olhos críticos, aprendi também, que não posso colocar a música do meu cantor favorito, pois posso ser presa, kkkk'
O mais importante aprendi que a vida éh cheia de de surpresas, e na minha vidinha pacata, e sem graça vocês foram as melhores coisas que aconteceram, foi a maior e melhor surpresa da minha vida, amo vocês, e não quero que vocês nunca se esqueçam dessa diretora mandona e autoritária que eu tenho que admitir que sou...AMO VOCÊS ..."

Débora falando 2

 

Declaração de Letícia Brum (câmera), sobre a experiência com o projeto.

"Essas ultimas duas semanas foram in-crí-veis! Fui em lugares que eu nunca imaginei! Eu aprendi a gostar de Simão Pereira de verdade. Antes, eu pensei que "Cinema" eram só as atuações, agora eu sei que se você não regular o ISO e não ajustar o foco, bolha e o tripé, as imagens não saem muito bem.
Sinceramente, eu voltava pra casa 22:00 e acordava ás 7:00 do dia seguinte pra ir pro curso, e não me incomodava com isso! Eu pulei cercas e comi em restaurantes. Eu ouvi o som de um bando de macacos em uma floresta e passei o dia dos namorados com meus amigos, filmando um cemitério! Eu ouvi " Som, câmera, claquete, e ação" mais de 30 vezes (!!!) e não me incomodei com nada disso.
E sabe porque todas essas coisas, todos esses detalhes, vão fica comigo pra sempre???? Porque fazer Cinema é isso!!!
Tudo que eu aprendi. Tudo que eu experimentei, graças a "Tecna" (entendedores entenderão, rs). E agradeço principalmente aos professores. porque tudo que eles ensinam, tudo que eles trouxeram de longe para essa cidade, isso não tem preço! Pra eles, pode até ser só mais uma aventura, mas pra mim, foi uma coisa que vai ficar comigo pra sempre! E tudo que eu posso dizer é : OBRIGADAAAAAAA!!!!"

 

Oficinas e produção do vídeo Em Foco: A História, produzido e conduzido pelos alunos e finalizado pelos instrutores.

 

 

 IMG 0864 modificada

 

IMG 1286 modificada

 

IMG 0774 modificada

 

IMG 0994 modificada

 

IMG 1183 modificada

 

IMG 1503 modificada

 

IMG 1124 modificada

 

PRÓXIMA APRESENTAÇÃO

Simão Pereira (MG), de 4 a 15 de junho, no Centro Cultural de Simão Pereira. Apoio secretarias municipais de Cultura e de Educação. Inscrições abertas.

 

Cartaz de inscrição 2013 Simão Pereira

 

APRESENTAÇÃO

O Projeto Caravana Holiday trabalha com o campo de criação potencial que existe dentro de todo espectador passivo, subvertendo as formas de decodificação audiovisual e reconstruindo-as criativamente. O resultado final é a abertura de uma consciência crítica positiva de cada participante e a descoberta de novas potencialidades profissionais e pessoais.

O projeto Caravana Holiday seguramente é um dos mais diversificados e penetrantes sistema de formação e informação cinematográfica qualificada do país.  É última análise é um método de alfabetização audiovisual

As ações do projeto estão divididas em três etapas:

• Oficinas de Qualificação

• Oficinas de Experimentação

• Caravana nas Escolas

O projeto tem levado a alunos e professores de diversos níveis, consistente material didático sempre distribuído gratuitamente e que têm sido replicado em escolas de algumas cidades por onde temos passado.

 

O projeto tem o apoio institucional da Unesco desde 2002. Recebeu patrocínio do Instituto Telemar e da S.E. Cultura/RJ nas quatro primeiras temporadas • Norte pedagógico audiovisual dos projetos da Ação Animatógrapho. Produziu até hoje 52 vídeos, filmes e programas. Um sucesso coroado pelo reconhecimento da Unesco em 2002 e  pelo prêmio Economia Criativa 2012, instituído pelo Ministério da Cultura em 2012. Atuou em 38 municípios do Rio de Janeiro, Minas Gerais, Ceará, São Paulo e Pernambuco.

Qualificou e capacitou mais de 120 jovens em todo o Brasil. 

 

 

Filmagem nas ruínas1

 Filmagem de Não Pago o Bonde, no Parque das Ruínas, Rio de Janeiro, RJ.

 

Jorge no Abrigo4

 Jorge Cherques na oficina com os idosos do Abrigo Cristo Redentor, São Gonçalo, RJ.

 

Cinema e pipoca

 Cinema e pipoca em Mangaratiba, RJ.

 

O olhar indígena na platéia

 O olhar indígena na platéia vendo Tainá, em Paraty, RJ.

 

O público das oficinas

 O público nas oficinas de qualificação em Resende, RJ.

 

Paz

 Atividades lúdicas e cultura da paz nas atividades da Caravana nas Escolas, em Guapimirim, RJ.

 

Platéia da Oficina

 O público nas oficinas de qualificação em Arraial do Cabo, RJ. 

 

Material didático

O projeto desenvolveu extenso e consistente material didático. Hoje quase todo disponibilizado na web.

 

Oficinas de qualificação 1 menos

O público nas Oficinas de Qualificação em Casimiro de Abreu, RJ.

 

Sem título-TrueColor-02

 

Oficina de Experimentação na ong Gol do Letra, Niterói, RJ.

 

Sem título-TrueColor-06

O público na exibição final da Caravana nas Escolas, em Magé, RJ.

OBJETIVOS

Em linhas gerais, podemos considerar que nos dias de hoje pelo menos 99% da população brasileira nasce e cresce sob a influência do meio audiovisual. Entretanto, são poucas as pessoas que têm o domínio das ferramentas deste meio de expressão ou consciência de como as imagens vindas de uma tela afetam o seu modo de ser e viver.

Numa sociedade plenamente audiovisual como a nossa é urgente oferecer ao sistema público de ensino uma proposta de educação cinematográfica e de estudo da linguagem audiovisual e suas aplicações. o Projeto Caravana Holiday está evoluindo neste sentido, equacionando os problemas desta pretendida educação audiovisual e aperfeiçoando seus métodos.

Em tópicos, são este nossos objetivo primordiais:

• Inserir criticamente cidadãos brasileiros na sociedade audiovisual globalizada

• Produzir imagens e sons que reflitam as necessidades históricas, políticas e sociais de comunidades específicas

•  Desencadear o surgimento de vocações audiovisuais

• Aumentar a auto-estima dos participantes pela inserção em um mundo novo através de um meio de expressão sofisticado

• Subverter o ato de ver cinema e TV: de passivo em ativo

• Formar e qualificar platéias

• Valorizar a expressão e produção cinematográfica brasileira

• Promover interação entre as entidades municipais e estaduais de ensino e cultura

• Orientar os participantes para sua organização em organizações não governamentais de atuação na área cultural e mais especificamente na indústria do entretenimento e do audiovisual

• Formar promotores culturais de excelência

• Gerar no interior do estado emprego e renda na área cultural

 

PÚBLICO ALVO

1) Nas Oficinas de Qualificação: estudantes de nível médio, universitários, atores, produtores culturais, técnicos e demais interessados em ampliar seus conhecimentos sobre cinema e/ou conhecer um pouco mais sobre os processos de produção cinematográfica no Brasil.

2) Nas Oficinas de Experimentação: jovens, adultos e idosos em desvantagem social atendidos por ong consolidada, amplificando sua visão de mundo e abrindo novas oportunidades profissionais para os jovens.

3) Caravana nas Escolas: crianças do ensino fundamental e pré-escola com aplicação de apostila de temas transversais sobre preservação da fauna e da flora brasileiras, da cultura indígena e o desenvolvimento sustentável, atingindo ainda familiares e as comunidades que gravitam em torno da escola.

VISÃO SOCIAL

As potencialidades que desenvolvemos na vida, e também aquelas que por algum motivo não desenvolvemos, decorrem da formação de nossa personalidade, para a qual concorrem, entre outras, as influências do ambiente audiovisual a que todos nós estamos sujeitos desde a infância.

O domínio teórico e técnico da expressão audiovisual, assim como o conhecimento crítico da forma como o cinema e a televisão influenciam o que somos e o modo como encaramos o trabalho e a vida, constrói um novo e instigante campo de conhecimento.

Utilizando o cinema, as oficinas do Projeto Caravana Holiday se justificam como uma eficiente ferramenta de motivação comunitária, não só pela descoberta de inesperadas potencialidades, mas porque promove o alcance a outras áreas do conhecimento e abrindo novas possibilidades profissionais a jovens e adultos, amplia as possibilidades de mobilidade social através de orientação específica e estímulo para abertura de empresas e estabelecimento de ONGs para atuação comunitária no setor audiovisual.


EQUIPE DE OFICINISTAS

Coordenada pelo cineasta Flávio Cândido, a equipe que executa o programa de oficinas do projeto Caravana Holiday é composta dos seguintes profissionais:

Lucia Seixas – Gerenciamento de Projeto

Produtora executiva e roteirista de cinema e escritora, formada em Jornalismo e Gestão Estratégica pela Universidade Federal Fluminense.

Camilo Bevilácqua – Preparação de não-atores

Diretor e ator de teatro, TV e cinema com 40 anos de carreira

Márcio Guimarães – Assistência de direção e produção

Cineasta formado na Ecole des Hautes Etuds Cinématographiques, Paris.

Fred Borba – Cinematografia digital

Fotógrafo, câmera e diretor de fotografia.

Eduardo Sanchez – Edição de imagem e som

Produtor, diretor e editor de cinema formado pela UFF.

Sílvia Andueza – Figurinos e direção de arte

Figurinista e estillista. Formada pela Esmod – École Superieur de Mode, Paris

Daniela Almeida – Continuidade e produção de cinema

Editora e continuista de cinema e vídeo, jornalista formada pela UFF.

 

FILMOGRAFIA

 

O projeto Caravana Holiday em suas diferentes versões gerou a realização de 50 vídeos, programas e filmes de temáticas e duração variadas. Este é o quadro geral destas realizações, sendo que 22 delas foram co-produções com diversas entidades.

 

 

 

NUMEROS GERAIS

 

Total de produções: 50

 

7 institucionais

 

13 informativos

3 didáticos

 

27 autorais (9 ficcionais e 18 documentários)

 

 

 

VEICULAÇÃO

 

4 médias-metragens e 1 curta foram exibidos em TV aberta (TV Brasil e Canal Futura local).

 

Diversas participações em festivais de todo o Brasil.

 

Exibidos em cineclubes, internet e projetos itinerantes.

 

 

 

PREMIAÇÕES

 

• Melhor Filme pelo Júri Popular do 4º Festival de Cinema dos Sertões (2009) para o longa Calangueiros, uma viagem caipira pela Estrada Real, de Flávio Cândido

 

• Tela Brasil para o projeto Quase Santo, de Rafael Moreno (Sav/MinC, 2008).

 

• Melhor Documentário do II Festival de Curtas de Três Rios (2007) para o curta Maceió É Aqui, de Rafael Moreno.

 

 

 

CINECLUBES (2)

 

Além de produção o projeto gerou dois cineclubes diretamente vinculados.

 

Cineclube Eduardo Abelim (Oficina do Parque, Niterói, desde 2005)

 

Cineclube itinerante em Belmiro Braga, MG (desde 2006)

 

 

 

Nº DE FILMES ANO A ANO

 

2001 › 1

 

2002 › 2

 

2003 › 2

 

2004 › 1

 

2005 › 1

 

2006 › 5

 

2007 › 7

 

2008 › 10

 

2009 › 8

 

2010 › 2

 

2011 › 4

 

2012 › 7

 

 

 

FILMOGRAFIA COMPLETA

 

 

 

2001 (1)

 

Amor Profundo (5’, IEPIC / Niterói)

 

 

 

2002 (2)

 

Um Dia Maravilhoso (11’, Fundação São Martinho/Niterói)

 

Luz, Câmera, Ação (14’, Crescer e Viver/São Gonçalo)

 

 

 

2003 (2)
Vida de Adolescente (14’, Fundação Gol de Letra/Niterói

 

Não Pago o Bonde (15’, Abrigo Cristo Redentor/São Gonçalo)

 

 

 

2004 (1)

 

Perdidos na Mata (11’, Oficina do Parque/Niterói)

 

 

 

2005 (1)

 

Institucional 1 Oficina do Parque (08’, em co-produção com a Oficina do Parque)

 

 

 

2006 (5)
Maceió é Aqui (26’, em co-produção com a Oficina do Parque)

 

Pedra Sobre Pedra (3’, em co-produção com a Oficina do Parque)
Pipoca Vai Pipoca Vem (12’, em co-produção com a Oficina do Parque)

 

Filmes do Arraial (26’)

 

Minha Escravidão (12’)

 

 

 

2007 (7)
Aos Escravos e Santos (12’)

 

Dez Coisas para Mudar em Sua Vida (14’, em co-produção com a Oficina do Parque)
Dez Passos para o Abismo (12’, em co-produção com a Oficina do Parque)
De Janeiro a Janeiro (07’, em co-produção com a Oficina do Parque)
Seo Zuza, guardião da memória (11’)

 

Institucional 2 Oficina do Parque (12’, em co-produção)

 

E o Futebol... cadê? – episódio 1 (26’, exibido no Canal Futura – local, em co-produção com a Oficina do Parque)

 

As Artes que Vêm do Mar (26’, exibido no Canal Futura – local)

 

1º Festival São José das Culturas (15’)

 

 

 

2008 (10)
Água Industrial (02’, em co-produção com a Oficina do Parque)

 

Dona Vicentina, mestra de todos (26’)

 

2º Festival São José das Culturas (15’)

 

Orquestra Bachiana Jovem em Belmiro Braga (08’)

 

Nós e os Outros (06’)

 

Caravanas do Caminho Novo (14’)

 

spot para TV do 3º Festival São José das Culturas (30”)

 

Calangos e Calangueiros (26’, em co-produção com a Cândido&Moraes, exibido na TV Brasil)

 

Institucional 2º Encontro Nacional do Coep 15 anos (23’, em co-produção com o Coep)

 

As Artes que Vêm do Mar – episódio 2 (26’)

 

 

 

2009 (8)
Deus e o Diabo (04’, para o Programa Ponto Brasil, com a TV Brasil)
E o Futebol... cadê? – episódio 2 (26’)
Canal 1,99 (03’, em co-produção com a Oficina do Parque)
3º Festival São José das Culturas (12’)

 

No Curral com Mais Amor (35’)

 

Calangueiros – uma viagem caipira pela Estrada Real (72’, longa-metragem em co-produção com a Cândido&Moraes)

 

Casos de Sucesso da Oficina do Parque (12’, em co-produção)

 

As Artes que Vêm do Mar – episódio 3 (26’)

 

 

 

2010 (2)

 

Quase Santo (12’, em co-produção com Rafael Moreno)

 

Institucional 4 Oficina do Parque (05’, em co-produção)

 

 

 

2011 (4)

 

Desfile da E.S. União do Vale 2011 (04’)

 

O Pianeiro (11’, com Cadu Pereira)

 

Alerta Maceió (25’ – em co-produção com a Oficina do Parque)

 

A Cinemateca do Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro – 1ª parte (17’)

 

 

 

2012 (7)

 

Folia de Reis Estrela da Paz (05’)

 

A História do Cinema 1ª Parte – os primórdios (41’, didático, colagem)

 

A História do Cinema 2ª Parte – a era do silencioso (44’, didático,colagem)

 

O Circo Chegou – desfile da E.S. União do Vale 2012 (08’)

 

A História do Cinema 3ª Parte – Os anos 1930, o som e a guerra (44’, didático, colagem)

 

A Cinemateca do Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro – 2ª parte (12’)

 

Por que Sou? – Vol 1 – Gilberto Santeiro, montador › vídeos-depoimentos de personalidades do audiovisual brasileiro.